Tag: romance

13 anos

Há 13 anos, marquei um encontro com uma pessoa num movimentado shopping da zona sul de São Paulo. Não sabia o que esperar e confesso que estava numa mistura de ansiedade e nervosismo. E no momento em que vi essa pessoa, o nervosismo foi embora e deu lugar a uma certeza: eu queria passar o resto da minha vida ao seu lado.  O que senti naquele 03 de fevereiro de 2002, até hoje não consigo explicar. Muitas pessoas dizem que amor à primeira vista é coisa de cinema. Aqui, foi amor à primeira teclada e depois, à primeira vista.

Fomos ao cinema, comemos pretzel, conversamos muito. E a certeza só se confirmava: seria com ele que eu iria dividir minhas alegrias, minhas tristezas, fazer planos e mais planos e mais planos.

Há 13 anos, eu conhecia o amor da minha vida. Que me traz alegria; me faz suspirar cada vez que o vejo; que eu fiz sofrer com meu problema de saúde; que está sempre ao meu lado ajudando com a medicação (e controlando para que eu tome tudo certinho); que é sério, mas sabe ser divertido; que quando reclama parece o Zé Buscapé (e eu acho bonitinho); que aguenta minhas choradeiras e minhas TPM’s; que amou e cuidou de cada um dos nossos gatinhos e que pra mim só tem um defeito: ser corinthiano :P (brincadeira, amor)

Passamos por muita coisa juntos e não importa quantos perrengues mais a gente passe, estarei sempre ao seu lado. Você sabe que pode contar comigo pra qualquer coisa.
13 anos depois, o amor e a admiração que sinto por você só aumentam. Obrigada por tudo e por me fazer uma pessoa melhor. Sem você, não sou ninguém.

Sérgio, til we’re old and grey. Te amo !

Resenha: A probabilidade estatística do amor à primeira vista

Eu nunca fui uma pessoa fã de livros. Lia os obrigatórios na escola e só. Peguei gosto pela leitura quando comecei a trabalhar na Saraiva. E hoje, mal tenho espaço para guardar tanto livro.

Terminei umas semanas atrás: A probabilidade estatística do amor à primeira vista, de Jennifer E. Smith.

“Quem imaginaria que quatro minutos poderiam mudar a vida de alguém ? Mas é exatamente isso que acontece com Hadley. Presa no aeroporto de Nova York, esperando outro vôo depois de perder o seu, ela conhece Oliver. Um britânico fofo, que se senta ao seu lado na viagem para Londres. Enquanto conversam sobre tudo, eles provam que o temp, é sim, muito, muito relativo. Passada em apenas 24 horas, a história de Hadley e Oliver mostra que o amor, diferentemente das bagagens, jamais se extravia.”

Eu simplesmente AMEI a história. No começo, achei Hadley meio sem sal e cheia de mimimi, mas conforme a história vai passando, ela vai te cativando. Oliver é fofo mesmo e também tem seus problemas. Hadley está indo ao segundo casamento deu seu pai e Oliver volta à Inglaterra para ir a um funeral. Passam a viagem conversando sobre tudo, rola clima aqui e ali. Hadley fica preocupada pois tem horário a cumprir, precisa se arrumar, desmassar o vestido, rever o pai, conhecer a futura esposa do pai, etc… Romance juvenil, gostoso e rápido de ler. O estilo de Jennifer não é cansativo e é uma história que poderia ser facilmente adaptada pro cinema. Alô Hollywood !! Tá esperando o que ? Vale muito a pena ler ! Se joga.

Você pode adquirir esse livro aqui: Saraiva, Submarino, Livraria Cultura

Já leu ? Dê sua opinião nos comentários, vou adorar ! Beijos.